quarta-feira, 28 de maio de 2014

Strigoi

strigoi, vampiros, striga, revenant, retornados, terror, medo
Strigoi são, no folclore romeno, as almas atormentadas dos mortos que saem dos túmulos. Alguns strigoi podem ser pessoas vivas com certas propriedades mágicas. Conheça mais sobre essas criaturas que possuem vários registros históricos sinistros.

De acordo com a mitologia romena, um strigoi tem cabelo ruivo, olhos azuis e dois corações. Entre as características dos strigoi estão a capacidade de transformação num animal (o strigoi pode transformar-se numa série de animais, tais como corujas das torres, morcegos, ratos, gatos, lobos, cães, sapos, cobras, lagartos e aranhas ou outros insetos), invisibilidade, e a tendência para escoar a vitalidade das vítimas através da perda de sangue. Os strigoi são também conhecidos como vampiros imortais.

História
De acordo com Adrian Cremene, os strigoi remetem aos dácios. Os strigoi são criaturas da mitologia Dácia, espíritos malignos, os espíritos dos mortos cujas ações os tornaram indignos de entrar no reino de Zalmoxis (um deus cultuado pelos getas que habitavam a região conhecida como Trácia na Antiguidade). Como essas histórias foram transmitidas apenas pela tradição oral, a lenda perdeu sua essência original, e os romenos têm transformado os strigoi em criaturas sanguinárias.

Idade média
O croata Jure Grando, que morreu em 1656, foi o primeiro vampiro cuja existência foi documentada. Em seu local de origem, ele foi chamado de strigoi, uma palavra do dialeto local para descrever um vampiro. Ele aterrorizou os moradores até ser decapitado em 1672.

Um camponês sérvio chamado Peter Plogojowitz, que morreu em 1725, acredita-se que ele se tornou um autêntico strigoi após sua morte. Peter Plogojowitz voltou à sua casa para assombrar o seu próprio filho e exigir comida, mas o filho se recusou, então Plogojowitz o assassinou brutalmente.

Belle Époque (1871-1914)
Em 1909, Franz Hartmann menciona em seu livro Uma História de vampiro autenticada, em que os filhos de camponeses de uma aldeia nas montanhas dos Cárpatos começaram a morrer misteriosamente. Os moradores começaram a suspeitar que a recente contagem de falecidos fosse causada por um vampiro, que estaria morando em sua antiga fortaleza. Os moradores assustados queimaram o castelo para cessar com as mortes.

Durante o comunismo
Radu Florescu menciona em seu livro "In Search of Dracula: a história de drácula e os vampiros", um evento em 1969, na cidade de Capatâneni, onde após a morte de um homem velho, vários membros da família começaram a morrer em circunstâncias suspeitas. Desenterrado, o cadáver não apresentava sinais de decomposição, os seus olhos estavam bem abertos, o rosto estava vermelho e retorcido no caixão. O cadáver foi queimado para salvar sua alma.
strigoi, vampiros, striga, revenant, retornados, terror, medo
Em 1970, uma série de crimes hediondos chocaram Bucareste. Os ataques ocorreram à meia-noite,
durante tempestades. As vítimas eram geralmente garçonetes que voltavam para casa do trabalho. Em 1971, Ion Rîmaru foi preso e identificado por marcas de dentes nos cadáveres. Durante o julgamento, ele estava em um estado de sonolência contínuo. Ele foi interrogado na noite porque ele não estava lúcido em qualquer outro momento. Durante o dia, Rîmaru ficava totalmente letárgico. Condenado à morte, tornou-se Rîmaru violentamente agitado. Vários policiais foram necessários para contê-lo. Após a execução, o pai de Rîmaru morreu em um acidente suspeito. Durante a investigação do acidente, descobriu-se que as suas Impressões digitais correspondiam ao de um serial killer ativo em 1944 cujos crimes pareciam notavelmente semelhantes aos de Ion Rîmaru. As condições meteorológicas e os nomes de algumas das vítimas, eram similares ou idênticas. Dizia-se que o acidente foi planejado pela Securitate (Departamentul Securităţii Statului, o departamento de segurança de estado romeno), que decidiu eliminar o indivíduo perigoso.

Durante a Revolução Romena de 1989, o corpo de Nicolae Ceausescu não recebeu um enterro apropriado. Isso fez com que o fantasma do ex-ditador se tornasse uma ameaça na mente supersticiosa dos romenos. O notável revolucionário Gelu Voican encarpetou o apartamento do Conducător (líder em Romeno) com tranças de alho. Este é um remédio tradicional contra os Strigoi.

Hoje em dia
Antes do Natal de 2003, na aldeia de Marotinu de Sus, um homem romeno de 76 anos de idade chamado Petre Toma morreu. Em fevereiro de 2004, uma sobrinha do falecido revelou que ela tinha sido visitada por seu falecido tio. Gheorghe Marinescu, um cunhado, tornou-se o líder de um grupo de caça de vampiros composto por vários membros da família. Depois de beber um pouco de álcool, eles desenterraram o caixão de Petre Toma, fizeram uma incisão no peito, e arrancaram o coração. Após a remoção do coração, o corpo foi queimado e as cinzas misturadas em água e bebido pela família, como é costume dos Romenos nesses casos. No entanto, o governo Romeno, preocupado em manter uma boa imagem na preparação para a adesão do país à União Europeia, havia proibido esta prática, e seis membros da família foram presos pela polícia de Craiova do condado de Dolj, por "perturbar a paz dos mortos", eles foram presos e condenados a pagar indenização à família do falecido. Desde então, na aldeia vizinha de Amarastii de Sus, as pessoas enfiam estacas de metal forjado no coração ou na barriga dos mortos como um método de "prevenção".

strigoi, vampiros, striga, revenant, retornados, terror, medo

Tipos de strigoi relatados:

 strigoaica
Uma strigoaica (forma feminina singular) é uma bruxa.

Viu strigoi
O Viu strigoi (strigoi viver) é uma espécie de feiticeiro. De acordo com Adrian Cremene, em seu livro A mitologia do vampiro na Romênia, esse strigoi rouba a riqueza dos agricultores, ou seja, trigo e leite. Mas também pode parar a chuva, fazer cair granizo e levar a morte aos homens e gado.

strigoi mort
O strigoi mort (strigoi morto) é muito mais perigoso. Sua natureza é ambígua, tanto humana quanto demoníaca. Ele emerge de seu túmulo, retorna à sua família e comporta-se como em sua vida, além de enfraquecer os seus parentes até que eles morram.

Estes nomes derivam de strigă, que em romeno significa "grito" ou "coruja-das-torres", cognato com o italiano strega, que significa "bruxa", descendendo da palavra latina strix, para coruja.


Se tornando um strigoi
O enciclopedista Dimitrie Cantemir e o folclorista Teodor Burada em seu livro
'Datinile Poporului român la înmormântari' publicado em 1882 referem-se a casos de strigoismo. O strigoi pode ser um homem vivo, nascido sob certas condições:

Seja o sétimo filho do mesmo sexo em uma família;
Seja ruivo
Leve uma vida de pecado
Morra sem ser casado
executado por perjúrio
morra suicidadomorra após ser amaldiçoado por uma bruxa.

De acordo com Ionna Andreesco, em seu livro 'Onde estão os vampiros?' publicado em 1997, crianças nascidas com uma membrana em cima de sua cabeça vão se tornar strigoi em sua morte.


Prevenção
Inmormantarea la romani (enterro romeno), escrito por Simion Florea Marian ín 1887, detalha os enterros na Roménia: "se o falecido tem o cabelo vermelho, há muita preocupação de que ele volte em forma de cachorro, sapo, pulga ou percevejo, e que entre em casas à noite para sugar o sangue de jovens garotas bonitas. Por isso, é prudente pregar o caixão pesadamente, ou, melhor ainda, fincar uma estaca no peito do cadáver."

Simeão Florea Marian em Înmormântarea la români (1892) descreve outro método preventivo, desenterrar e decapitar, em seguida, re-enterrar o cadáver e cabeça virados para baixo.

strigoi, vampiros, striga, revenant, retornados, terror, medo

Segundo a lenda romena, o livro de Peter Haining, "The Dracula Scrapbook" publicado pela New English Library Editions em 1976, relatou que a carne de porco morto no dia de Santo Inácio é uma boa maneira de se proteger contra vampiros.





Compartilhe no Facebook Compartilhe no Tweeter Compartilhe no Google+ Inscreva-se no nosso Feed Voltar ao Início Image Map

Comente com o Facebook: