domingo, 12 de janeiro de 2014

5 Casos de "premonição" na vida real

O que vou postar aqui não se refere à premonição no sentido de prever um acontecimento futuro, mas à franquia de filmes "Premonição". Originalmente concebido como um script de Arquivo X em 1995, ele fez a sua transição para um filme cinco anos depois. Em cada filme, a própria morte persegue as vítimas que tentaram evitar o seu destino. Nesse artigo, cinco histórias reais de pessoas que enganaram a morte, mas pouco depois acabaram sendo pegas.




05.  Sobreviveu à Boate Kiss
   e morreu uma semana depois em um acidente de carro
Em janeiro de 2013, Jessica de Lima Rohl, 21, ajudou a organizar uma festa para estudantes universitários na boate KISS em Santa Maria. Mas enquanto ela se preparava para sair de casa, ela decidiu não ir por causa do namorado.
Apesar da maioria dos seus amigos estarem no evento, a estudante escutou os apelos de Adriano Stefanel, que morava em outra cidade, e ficou em casa. Horas depois, aconteceu o pior incêndio em boate em mais de uma década.
Apenas cinco dias depois, a garota viajou para a cidade onde o namorado dela estava trabalhando, e os dois planejavam voltar juntos de carro dois dias depois. No entanto, de acordo com a polícia, o casal colidiu de frente com um caminhão. Jessica morreu na hora, e Adriano morreu mais tarde no hospital.



04.  Sobreviveu à queda de avião
   mas morreu atropelada por um caminhão de bombeiro
Enquanto os destroços do voo 214 da Asiana Flight queimava, Ye Meng Yuan estava deitada no chão a apenas 30 metros de distância, enterrada pela espuma de combate a incêndios das equipes de resgate. Ninguém sabe exatamente como a estudante de 16 anos chegou até tal local, mas as autoridades dizem que uma coisa é clara: Ela sobreviveu ao acidente no aeroporto de São Franciso.
Mas nos momentos caóticos que se seguiram, incluindo as chamas devorando a fuselagem, um caminhão de bombeiros atropelou Yuan, matando a garota.
Yuan estava deitada na pista machucada, mas estava coberta pela espuma de combate a incêndio. Dois bombeiros de São Francisco viu Yuan deitada em posição fetal na pista e assumiu que estava morta. No entanto, mais tarde um médico legista determinou que ainda estava viva.
Outras 305 pessoas do acidente sobreviveram.



03.  Sobrevive à tiroteio em shopping
  mas é morta em massacre
Horas após a notícia de um tiroteio em massa em um cinema em Aurora, as fotos começaram a circular, incluindo imagens de Jessica Redfield, uma jovem apresentadora de esportes do Texas que foi uma das 12 pessoas mortas no massacre do filme Cavaleiro das Trevas.
Apenas um Mês antes disso, Redfield havia sobrevivido a um tiroteio que matou uma pessoa e deixou várias outras feridas no shopping Eaton Centre, em Toronto. Redfield refletiu sobre sua experiência de quase morte em seu blog, escrevendo: "Eu não posso expor este sentimento pra fora do peito". Esta sensação de vazio, quase doentio não vai embora... É difícil acreditar como um mal pressentimento me salvou de estar no meio de um tiroteio."
Ela disse que por ter ido tomar um pouco de ar fresco, por ter tido um mal pressentimento, não tinha ficado na praça de alimentação durante o tiroteio.



02.  Garoto sobrevive à tornado gigante
   mas é morto por cachorro
Um garoto de 5 anos sobreviveu a um tornado traumatizante. Estar separado da mãe e pai, e viver em uma casa estranha é o bastante para traumatizar um garotinho, porém, para um cachorro possessivo, um estranho na casa gritando pode parecer uma ameaça.
Estes dois cenários cruéis se colidiram quando um Mastiff atacou fatalmente um garoto de 5 anos, perfurando sua cabeça e pescoço.
Depois de sobreviver ao tornado, Lynn Geiling levou o garoto até sua casa em Jessieville, enquanto os pais estavam reunindo o que tinha sobrado da casa.
No dia trágico, algo perturbou o garoto, mas ele estava fazendo um escândalo, e os gritos perturbaram o cão, que provavelmente achou que o garoto estava atacando o seu dono. Por mais que Lynn tenha tentado bloquear o cachorro, já era tarde demais.



01.  Mulher sobrevive ao 11 de Setembro
   e morre dois meses depois
Quando os terroristas atacaram o World Trade Center em 11 de setembro de 2001, Hilda Yolanda Mayol teve a sorte de escapar do restaurante do piso térreo, onde ela trabalhava. Infelizmente, a sorte só durou dois meses. Ela foi uma das pessoas a bordo do voo American Airlines que matou 589 pessoas, caindo no bairro do Queens em Nova York em 12 de novembro, todos os passageiros morreram.

fonte





Compartilhe no Facebook Compartilhe no Tweeter Compartilhe no Google+ Inscreva-se no nosso Feed Voltar ao Início Image Map

Comente com o Facebook: