segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

13 Cemitérios mais assombrados do mundo

cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro
  Nesse post especial, listamos 13 dos cemitérios mais assombrados do mundo. Assombrações, fenômenos paranormais, fantasmas violentos, luzes do além, bruxas, vampiros e demônios... aqui estão reunidos os mais diversos relatos bizarros sobre esses locais. É claro que existem muitos outros cemitérios tão assombrados quanto estes,  mas que ficaram para um próximo post, pois de outra forma a matéria ficaria muito extensa e cansativa para o leitor.



13.  Forest Lawn Memorial Gardens
   Fort Lauderdale, FL - EUA.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  O túmulo de um dos maiores nomes do boxe de todos os tempos, Rocky Marciano e sua esposa Barbara, estão aqui. Muitas orbes (esferas de luz fantasmagóricas) e fotos dos fantasmas dele e sua esposa, têm sido capturadas nesse local; pelos visitantes e pelos caçadores de fantasmas também. Muitas aparições são vistas diariamente assombrando o mausoléu alto. EVP's (fenômeno de voz eletrônica) registraram vozes dizendo: "Me deixe em paz." e "Por favor, volte."
  O Cemitério assombrado data de desde 1953, e muitos dos fantasma são de sepultamentos recentes. O fantasma de um cara jovem, estilo hippie, com longos cabelos claros, assombra os túmulos de fora. Ele é visto correndo descalço, com uma calça boca-de-sino e uma camisa amarrada. Ou então, é visto sentado sozinho, fumando. Às vezes ele vai até os visitantes do cemitério e, geralmente, pede por fogo para acender o cigarro.
   Outro fantasma que mora aqui, é chamado por muitos de Diane. A história deste fantasma solitário, fala sobre uma mulher vestida com um longo vestido rosa, cabelos longos e belos, e um rosto igualmente belo. Relata-se que ela não presta atenção nos carros e simplesmente entra na frente deles, enquanto eles passam próximos ao cemitério. Então ela simplesmente desaparece antes que seja atingida.



12.  Cemitério Chestnut Hill
   Exeter, RI - EUA.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  Uma garotinha chamada Mercy Brown, morreu em 18 de janeiro de 1892. Seu pai, disse que ela foi visitá-lo todas as noites depois de morta, dizendo que estava com fome. Um mês depois, ele desenterrou o corpo, após muitas ocorrências fantasmagóricas estranhas terem acontecido à ele. Em seu pensamento, ela havia se transformado em um vampiro ou em um fantasma faminto. Com as autoridades locais, amigos e a família ao seu lado para ajudar, ele removeu o corpo de sua sepultura; e o médico local, por insistência dos pais da finada garota, drenou o sangue restante de seus órgãos.
   Muitas pessoas ao longo dos anos têm dito que esta violação de seu corpo e sepultura, fizeram com que Mercy aparecesse para assombrar o cemitério em todas as horas do dia e da noite. Diversas testemunhas dizem terem visto estranhas luzes azuis em movimento no cemitério, perto de sua sepultura. Mercy aparece vestida com um vestido preto rasgado, desgrenhado e sujo. EVP's gravados no local mostravam uma voz feminina dizer: "Por favor, deixe-me agora, descanse em paz!".
  Outro fantasma frequentemente avistado, é o de Daniel Faye, um homem de 42 anos que segue você enquanto você visita o local. Ele sempre fica atrás de você, mas nunca se aproxima. Alguns dizem que ele pode ser ouvido murmurando como um louco e costuma aparecer em fotos, vídeos e EVP's. Seu fantasma é conhecido como "Senhor personalidade" pelos caçadores de fantasmas, pois ele sempre costuma aparecer para fotos no local.



11.  Cemitério de Salem
   Egypt Valley Wildlife Hendrysburg, OH - EUA (Distrito de Kirkwood)
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  O cemitério de Salem é supostamente assombrado pelo fantasma de Louiza Catharine Fox, a primeira pessoa assassinada no distrito de Kirkwood. Ela está enterrada no Cemitério Salem, seu túmulo está localizado na parte inferior do morro, na parte mais antiga do cemitério perto de uma árvore velha.
  Muitas pessoas têm visto Louiza chorando em seu túmulo. Ela também assombra o local do seu assassinato. Embora o fantasma de Louiza Catharine Fox seja a assombração mais popular neste cemitério, há também outras histórias. Uma lenda diz que se você andar ao redor do exterior do cemitério seis vezes, você vai desaparecer. Há também histórias sobre várias sepulturas antigas, não identificadas, que pertencem à bruxas. O fantasma de uma certa bruxa, é dito ajudar a reunir amantes de coração partido, se uma maçã for colocada em seu túmulo. Outro vai ajudar você a ganhar dinheiro rápido se você jogar moedas e água com açúcar sobre sua lápide. E a última, vai te amaldiçoar se você não levar à ela doces e chocolates.
  Muitas pessoas afirmam terem visto no local grandes cães infernais, pretos e vermelhos, que atravessam a área do cemitério assombrado. Você pode ouvi-los, supostamente, rosnando e uivando. Outros dizem que eles guardam os muitos cemitérios na área, para que os fantasmas não escapem.
  Aqui também abriga o espírito de Alvin, um homem solitário que morreu quando tinha por volta de 39 anos de idade, depressivo por ter o seu coração partido. Dizem que ele persegue mulheres jovens que visitam o cemitério e lhes belisca a bunda.
   Há também a história interessante de um motorista de caminhão que caiu no cemitério, quando adormeceu ao volante. O motorista do caminhão não foi morto, mas ele perdeu o braço. O braço agora assombra este cemitério, e as unhas podem ser ouvidas arranhando sobre as lápides nas noites tranquilas.
  E, finalmente, a última história sobre este cemitério assombrado tem a ver com uma casa fantasma misteriosa, que aparece à noite no meio do cemitério, sempre com sete velas vermelhas acesas nas janelas. Ela simplesmente desaparece quando as pessoas tentam se aproximar dela.



10.  Catacumbas de Paris
   Paris - França
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  As catacumbas são uma série de túneis labirínticos que ficam abaixo da cidade de Paris. As paredes destes túneis, ou deste ossário, estão cobertas de ossos de mortos de Paris. Inaugurado no final do século 18, o cemitério subterrâneo se tornou uma atração turística em pequena escala, à partir do início do século 19. O local foi aberto ao público em uma base regular, a partir de 1867. Não é raro que apareçam fantasmas em vídeos e fotos tiradas nesse local. Atividades fantasmagóricas também ocorrem com frequência, como luzes falhando, avistamento de misteriosas sombras e por aí vai...
  Considerando a quantidade assustadora de ossos de pessoas que encontram-se nas paredes do local, não é de se espantar que ocorram atividades paranormais. Uma história que ocorreu em 1961, conta que um grupo estava se aventurando nas catacumbas com tochas e lanternas, quando de uma hora para outra, tudo se apagou de uma vez. Desesperado e rezando, o senhor que relatou essa história, tentou fugir do local. Quando finalmente conseguiu alcançar a claridade, olhou para trás para ver o braço da pessoa que ele estava segurando, mas o que ele estava segurando na realidade era uma sombra.



09.  Cemitério Greenwood
   Decatur, IL - EUA.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  Há muito, considerado um dos locais mais assombrados do estado de  Illinois - EUA. O assombrado cemitério Greenwood, está cheio de lendas e histórias de fantasmas e relatos de fenômenos paranormais que desafiam qualquer explicação. Entre eles está o fantasma de um pequeno menino que foi visto andando entre as sepulturas. Muitos pesquisadores dizem que ele manca e está vestindo um macacão rasgado, muito grande para ele. Às vezes muito irritado, ele joga coisas nas pessoas. Alguns dizem que ele pode correr até você e tentar derrubá-lo. Um certo escritor e investigador de atividades paranormais, junto de sua esposa, foram socados com muita força por ele. Duas vezes; e têm até a foto de uma marca do punho-fantasma em seu rosto. Michael é o como ele é chamado. Várias pessoas contam que Michael aparece próximo aos portões do cemitério e atira pedras nos carros que passam. E muitos motoristas têm os para-brisas quebrados para provar isso.
  Muitas luzes fantasmagóricas espectrais foram testemunhadas ali, que são considerados pelas pessoas, como os espíritos das vítimas da enchente. E o fantasma de uma menina, carregando uma pequena boneca é muitas vezes visto se escondendo atrás de uma lápide, corando. Maggie Jane, como ela é chamada, vai acompanha-lo, e acenar a mão, dando adeus quando você sair. Ela é conhecida por remover as flores de outras sepulturas e colocá-las em sua própria. Investigadores, recentemente têm levado doces e brinquedos para colocar em seu túmulo. Em uma recente EVP gravada no local, puderam ouvir ela dizer "Obrigado!" e rir. Sim, e foi uma gravação tão clara como se fosse uma pessoa real falando.
  Maggie Jane é um fantasma que gosta de bebês. Um conto diz que uma mulher de luto, trouxe seu jovem filho ao cemitério, junto de sua família. De repente, essa menina apareceu e pediu para segurar e brincar com o seu bebê de 10 meses. A jovem mãe da criança ainda perguntou à Maggie seu nome. Quando estava pronta para deixar o cemitério, a jovem mãe perguntou-lhe onde estavam os seus pais. Maggie disse-lhe: "Bem, eles não vêm à minha sepultura à um longo tempo." Assustada com a resposta, ela apenas se virou e correu.
  Fantasmas desorientados de soldados confederados que foram enterrados aqui em valas comuns depois de serem retirados de um trem-prisão descarrilado, são vistos caminhando pelo cemitério dia e noite. Muitos têm sido vistos se escondendo ao longo da estrada e atrás das lápides, com roupas cinzas ensanguentadas, descalços e com grandes correntes amarradas em seus tornozelos.
  Uma antiga bruxa também foi enterrada aqui. Hilda é dita assombrar o cemitério, e se uma jovem casada quer dar à luz um filho, dizem que ela deveria trazer rosas vermelhas para a sua sepultura. E se ela quer ter uma menina, ela deve trazer doces e colocá-los em seu túmulo. Um conto sobre Hilda diz que ela pode perseguir pessoas desavisadas que entrarem no cemitério ao anoitecer. Ela também é conhecida por jogar coisas nas pessoas.



08.  Greyfriars Kirkyard
   Edimburgo - Escócia.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  O cemitério Greyfriars Kirkyard em Edimburgo, na Escócia, foi criado na década de 1560. Isso deu-lhe tempo de sobra para reunir espíritos inquietos, lendas, aparições paranormais e residentes famosos. 
  Desde o começo dos passeios turísticos pelo local, mais de 400 pessoas têm relatado várias sensações estranhas, que variam pontos isolados de calor/frio à arranhões e contusões causadas por algo invisível, e até mesmo pessoas que foram nocauteadas, ficando totalmente inconscientes. A maioria dessas ocorrências parecia acontecer em um mausoléu em particular, agora conhecido como o Mausoléu Preto que reside dentro da prisão Covenanters. Esse local é assombrado pelo espírito de George Mackenzie, conhecido como o "Poltergeist  Mackenzie".
   Houveram inclusive, duas tentativas falhas de exorcismo no local. Um dos exorcistas, Colin Grant, morreu uma semana depois, de um ataque cardíaco. Devido aos contínuos ataques à turistas por parte dessa assombração, a área foi acorrentada por fora e somente um seleto grupo de pessoas são autorizadas a passar por seu portão de ferro forjado. No mesmo canto do cemitério, estão duas portas que levam até o cemitério, por conveniência. Uma partindo da prisão e outra do hospital. Muitos visitantes que se aventuram no cemitério durante a noite por conta própria, comentaram terem visto fantasmas no portão, bem como imagens fantasmagóricas inexplicáveis em fotos tiradas lá.
  Além das assombrações, também há uma história interessante que lembra a do fiel cão hachiko do japão. John Gray, que viveu no século XIX, tinha um cachorrinho chamado Bobby. Quando John faleceu, o fiel cachorrinho ia todos os dias ao cemitério guardar o túmulo de seu dono e fez isso até sua morte, 14 anos depois. Por conta disso, Bobby teve o direito de ser enterrado no cemitério também. Tem até estátua dele.



07.  Bachelors Grove
   Chicago , IL - EUA.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  Há muitas lendas e histórias de fantasmas envolvendo o cemitério Bachelors Grove - esse cemitério abandonado - do que qualquer outro lugar de Chicago. Ele está localizado à beira da floresta de preservação Rubio Woods, perto do subúrbio de Midlothian, Illinois. Este cemitério assombrado é conhecido como sendo "lotado" de fantasmas. Muitos contos e relatos de fenômenos paranormais foram coletados sobre o lugar que agora está abandonado e em ruínas, mas ainda é muito assombrado.
  Diz-se que ele é um dos cemitérios assombrados mais assustadores dos EUA. Bachelors Grove ganhou seu nome à partir do grande número de homens jovens, solteiros, enterrados lá durante a criação do canal Illionois-Michigan. O cemitério foi retirado da comissão, em meados da década de 1960, mas ainda mantém seu status de assombrado. O fantasma de George Harwell Federman, e Janet Lorraine Logan são as assombrações que mais aparecem no cemitério. Suas lápides foram removidas para manter os curiosos longe. A manifestação desses dois em particular, é bem sólida e real ... e de uma hora pra outra, eles simplesmente desaparecem diante de seus olhos. As pessoas dizem também que o fantasma de uma criança pode ser ouvido chorando violentamente nas horas da noite.
  Fotos de aparições de fantasmas sólidas e reais são comuns, e até mesmo bolas brilhantes de luz aparecem nas árvores em plena luz do dia, e sons fantasmagóricos inexplicáveis podem ser ouvidos. Vários EVP's foram gravados, contendo frases do além em língua alemã.
  Não há enterros aqui há anos. Mas pergunte a qualquer investigador paranormal sobre onde ir para encontrar um fantasma ou assombração real em Chicago, que Bachelors Grove vai ser o número 1 em sua lista de cemitérios assombrados. Muitos visitantes e pesquisadores da área, relataram terem visto uma casa de fazenda fantasma que parece surgir e desaparecer aleatoriamente . A casa é sempre descrita da mesma maneira, como uma casa branca com pilares na varanda, um balanço e um lampião queimando uma luz suave na janela; mas nunca é relatada estando no mesmo lugar. Quando testemunhas se aproximam da casa, ela sempre desaparece.
  Os avistamentos da casa foram relatados durante as horas do dia e à noite, mas os arquivos históricos não mostram nenhum registro de uma casa já existente nesse local.
  Esse também foi o local favorito de despejo de corpos pelos gangsters de Chicago durante os anos da lei seca (1920-1933, quando a venda, fabricação e transporte de bebidas alcoólicas nos EUA eram proibidos). Um grande número de corpos teriam sido encontrados aqui. Mesmo a autoestrada perto de Bachelors Grove é dita ser realmente assombrada. Há vários anos, testemunhas vêm relatando terem visto um carro-fantasma que sempre desaparece ao longo desta estrada.



06.  Cemitério Resurrection
   Chicago, IL - EUA.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  O cemitério Resurrection (Ressurreição), é lar do fantasma da menina que veio a ser conhecida como "Resurrection Mary" ou "Bloody Mary Smith" que se tornou uma das lendas urbanas mais famosas nos Estados Unidos. Acredita-se que ela tenha sido morta junto à Archer Avenue (perto do cemitério) depois de sair de um velório de seu amante, mãe, irmão ou pai - não se tem certeza ao certo de quem era realmente - em uma noite fria e chuvosa. Ela foi enterrada sem ter um funeral, como de costume e nem teve as "últimas palavras", no cemitério Resurrection.
  Bloody Mary percorre a estrada vestida de preto, pedindo carona. Ela passou os últimos 90 anos viajando nas estradas assombradas de Chicago, pedindo à caminhoneiros e pessoas solitárias para deixá-la nas portas do cemitério. Após isso, ela desaparece na frente dos olhos deles.
  Outro fantasma bem conhecido, é Andrew Holcomb, "o corredor". Ele aparece como um menino com idade em torno de 12-17 anos. Ele costuma correr na frente dos carros que passam e acaba sendo atingido. Então o carro ou caminhão sofre um grande baque, as pessoas dizem que isso produz um som horrível e o para-brisas do veículo fica cheio de sangue. Quando o motorista infeliz sai para investigar, ele não está lá, o menino simplesmente desaparece. Mas mas a visão do acidente, o som da batida e o sangue no para-brisas, irão assombrar o condutor por toda a sua vida.
   É dito que Andrew estava no cemitério em uma noite escura e algo o assustou. Assustado, ele saiu correndo de lá e acabou sendo atropelado e morto instantaneamente. Desde então, o seu fantasma tem vivido um loop da hora de sua morte. Muitos dizem ter testemunhado este acontecimento se repetir, noite após noite, durante os últimos 12 anos.
  Há aqui também, a estranha história do fantasma de Caroline. Caroline era uma sulista que mudou-se para o local com a sua família. Contam que ela tinha muito medo do escuro, e quando faleceu foi enterrada com muitas velas e fósforos. Em noites escuras de lua nova, uma única chama da vela é dita ser vista por quem passa perto, se movendo dentro do cemitério.
  Este cemitério também é o lar da assombração e Thomas A. Milners e de sua irmã Marlene Milners Straub. Ela aparece como uma mulher loira de 24-28 anos de idade, com um forte sotaque. Eles foram mortos por atropelamento em 1959, quando voltavam para casa, vindo de um enterro de família. Dizem que ambos os fantasmas são vistos do lado da estrada de mãos dadas e cobertos de sangue. Contam que você pode ver o vapor saindo deles, no ar frio da noite. Quando alguém para pra ver se eles precisam de ajuda, a jovem olha para a pessoa e diz com um sotaque polonês carregado: "Não, eu estou morta e esperando apenas pelo Bom Senhor!" então eles simplesmente desaparecem.
  Um vampiro morto-vivo é dito estar enterrado aqui. Um conto diz que ele ainda pode ser ouvido arranhando o caixão no fundo terra e que seus gritos também podem ser ouvidos quando o sol se põe.
 Sua noiva vampira também está enterrada aqui, mas agora é apenas um fantasma e seu corpo vaga procurando por sua cabeça perdida - A velha história diz que ela foi decapitada, e sua cabeça foi enterrada em outro lugar, longe de seu corpo. O seu corpo pode ser visto vagando pelo cemitério e sua cabeça pode ser ouvida gritando "Por favor, por favor, me ajude, me ajude!"
  A parte central do cemitério é assombrada pelo fantasma de Rita Mae Taylor, que aborda as pessoas dizendo que não é louca e que há algo errado com um certo túmulo, e pede para a pessoa ir investigar. Quando a pessoa faz isso, ela diz algo sem sentido e desaparece no ar.
  Outro bem conhecido do lugar é Malcolm, um velho homem que parece estar vestindo um terno da década de 70. Ele apresenta-se e diz que está preocupado, então pede gentilmente para ajuda-lo a sair do cemitério. Muitos dizem que ele fica perto do portão da frente e às vezes até acena para quem passa.



05.  Western Burial Ground
   Campo da igreja presbiteriana de Westminster. Baltimore, MD - EUA.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  Ele é chamado chamado de "Velho terreno de enterros ocidental" e lá descansa os restos mortais de pessoas como Edgar Allan Poe, o filho de Francis Scott Key, o avô do ex-presidente  estadunidense James Buchanan, cinco ex-prefeitos de Baltimore e quinze generais da Guerra Revolucionária e da Guerra de 1812.
  As catacumbas deste cemitério estão localizadas abaixo da assombrada Westminster Hall, e têm sido objeto de diversos contos fantasmagóricos. Há várias histórias de pessoas que foram enterradas vivas ali, e seus fantasmas ficaram vagando, tentando contar para as pessoas que passavam por ali o que havia acontecido com elas. Não podemos nos esquecer também do mistério inexplicável do próprio Poe. Muitos dizem que o viram, sentiram sua presença e até falaram com ele. Vestido completamente de preto, incluindo um chapéu preto e um lenço preto para esconder o rosto, ele carrega uma bengala com uma cabeça de gato prata e caminha pelo cemitério todos os anos, por volta do dia 19 de janeiro, a data de nascimento de Edgar Allan Poe.
  Dizem que o fantasma de Edgar Allan Poe foi visto perto de seu túmulo e nas catacumbas da igreja. O autor morreu misteriosamente em Baltimore e, assim, foi enterrado lá. Ele viveu na cidade anos antes, mas só estava ali de passagem, quando acabou falecendo em circunstâncias misteriosas. No momento da sua morte, Poe estava à caminho de Nova York para encontrar sua sogra.
 Uma história de fantasmas muito antiga sobre o cemitério, diz que este é o lugar onde um crânio conhecido como "o crânio gritador" de Cambridge, Maryland, está enterrado. O crânio assombrado se diz ser de um ministro assassinado. A Caveira grita toda noite; é por isso que eles enterraram o crânio amarrado e amordaçado em um bloco de cimento. Dizem que ouvir o grito do crânio deixa a pessoa maluca.
  Leona Wellesley, foi uma lunática enlouquecida, que foi enterrada aqui também, com uma camisa de força, vinda diretamente do sanatório. Moradores dizem ter ouvido sua risada insana e tiveram a sensação de estarem sendo seguidos pelo cemitério por ela. Além de tudo isso, se você não respeitar os túmulos bem cuidados deste cemitério assombrado, então o velho Valence, o fantasma alto e esguio de um coveiro, irá persegui-lo até o lado de fora com uma pá na mão. O fantasma de Valence é dito ser um fantasma bêbado que vai xingá-lo ou tentar enterra-lo vivo. Visitantes do cemitério são aconselhados a ir para lá por sua conta e risco.



04.  Cemitério Highgate
   North London (Zona norte), Londres - Inglaterra
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  Além de ter várias pessoas famosas enterradas lá como Karl Marx, Douglas Adams, e os pais de Charles Dickens, o cemitério Highgate tem sido conhecido por suas assombrações, atividades sinistras, e outras estranhezas, incluindo:
  O fantasma mais famoso neste cemitério é o Vampiro de Highgate, que não é realmente um vampiro no sentido clássico, mas um fantasma que é descrito como uma figura masculina de 2 metros de altura, sombria e com olhos hipnóticos penetrantes, vestindo um longo casaco preto e chapéu de topo alto. Ele costuma simplesmente desaparecer no ar. Houve várias dezenas de avistamentos e encontros com ele desde o final da década de 1960.
  Um homem cujo carro quebrou perto do cemitério, ficou cara a cara com um vampiro com os olhos vermelhos brilhantes que olhou para ele através dos portões de ferro do cemitério.
  O fantasma de uma velha louca também foi visto correndo entre as lápides, os cabelos grisalhos balançavam enquanto ela corria à procura de seus filhos, a quem ela supostamente assassinou.
  Uma figura envolta em sombras foi vista parada de pé, olhando para o espaço. Quando alguém se aproxima, ela desaparece e depois reaparece a uma curta distância, ainda olhando para o vazio.
  Também houve um incidente em que um empresário ficou aterrorizado por um fantasma que pulou a cerca e caiu bem na frente dele. Ele o descreveu como tendo orelhas pontiagudas, olhos brilhantes e nariz grande. Esta descrição bate exatamente com a do infame Spring-Heeled Jack (Jack calcanhar de mola).
  Também há o fantasma flutuante de uma freira que foi visto passando por cima das sepulturas. Juntem essas assombrações bizarras, com o clima sinistro desse cemitério repleto de vegetação, - como você pode ver na foto acima - que você já entende o porquê da 4ª posição.



03.  Garden of Hope
   Gautier, MS - EUA.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  Ao longo do lado mais distante do cemitério, há um túmulo solitário que remonta ao final dos anos 70, no estilo de Nova Orleans. Enterrados nele, estão um pai, uma mãe e cinco filhos, os quais foram assassinados numa noite chuvosa. Tem sido relatado que estas crianças mortas foram vistas brincando entre as sepulturas.
  Particularmente uma jovem menina fantasma perdida, chamada Cheryl Ann, filha de Hal e Susan, que estão enterrados no grande túmulo. Ela usa um vestido azul, estilo 1960, e aparenta ter 10-12 anos de idade. Ela costuma andar até você, sorrir e se apresentar, e então perguntar se você está aqui para ver alguém especial ... Ela vai segui-lo ao redor e até mesmo ajudá-lo a encontrar algum túmulo particular. Vai segurar a sua mão, e ainda se oferecer para levar suas flores e colocá-las para você no túmulo... então ela simplesmente desaparece. Em um EVP gravado de Cheryl Ann, pode se ouvir a seguinte frase: "Espero que você volte para me ver em breve." Ela já foi fotografada muitas vezes e sempre aparenta ser real e sólida, como alguém vivo. A assombração do pai de Cheryl Ann; Hal, é também vista vagando pelo cemitério, à procura de sua esposa.
   Outro fantasma assombra este pequeno cemitério. Tem sido visto muitas vezes, um homem que sai de seu túmulo e rouba flores e coroas de outras sepulturas e os leva de volta para o seu próprio túmulo. Uma história conta que ele abordou uma mulher de luto em um funeral e pegou o buquê de suas mãos. Ao investigar onde ele foi parar com as flores, ela acabou encontrando as flores em uma lápide, e reconheceu a foto na lápide, dizendo ao trabalhador do cemitério que era o homem que as havia roubado.
   Um fantasma bem conhecido do local é o que eles chamam de Bloody Sarah (Sarah sangrenta), Sarah é um fantasma de uma mulher de meia idade, com cabelos vermelho-brilhante. Muitas vezes ela é vista vestindo casaco sujo de sangue e chinelos brancos e macios. É dito que ela costuma correr na frente dos carros na rodovia próxima ao cemitério, em plena luz do dia. Muitas vezes o motorista desavisado acaba achando que atropelou uma pessoa de verdade. Ela pode ser ouvida rindo insanamente quando eles saem do carro para investigar, e, é claro, descobrem que eles atropelaram um fantasma.
  Em algumas fotos tiradas por investigadores de fenômenos paranormais, podem ser observadas orbes. E em algumas outras fotos, aparece o que chamam de "luz-vermelha-fantasma de cemitério". Esta luz é dita pairar sobre os túmulos, e depois, voar alto no céu, para em seguida mergulhar rápido e persegui-lo no cemitério, caso você ouse entrar à noite.
  Alguns contam histórias sobre um lobisomem do Mississippi que está enterrado aqui. Eles dizem que você pode ouvi-lo uivar de seu caixão acorrentado e acimentado na terra, em noites de lua cheia. Sempre tentando sair, ele vive no limiar do nosso mundo com o mundo dos mortos; nem morto e nem vivo. Outras vezes, pedidos de ajuda abafados podem ser ouvidos se você estiver perto de seu túmulo.
  Outro fantasma que vive neste cemitério ssombrado, é o de Gus, um coveiro solitário que ainda tenta ajudar à enterrar os mortos. Muitas vezes ele é visto por trabalhadores e moradores que o conheceram. Ele sempre aparece com um sorriso no rosto e com as mãos e joelhos sujos. Ele pode ser visto frequentemente deixando o cemitério todos os dias às 5h e andando pela estrada onde ele foi morto. Ele olha desconfiado para estranhos, mas abana as mãos para moradores e pessoas que o conheceram. Gus assombra as estradas do cemitério desde 1965 e ainda não parou. Ele é muitas vezes conhecido por pegar carona e quando sobe no carro ou caminhão que deu carona, nas primeiras horas da noite, ele diz ao motorista: "Você sabe, este é o lugar onde eu morri", e simplesmente desaparece.
  Neste cemitério também há o fantasma de Joanna, ela é uma assombração horrível que vaga pelo cemitério à noite. Dizem que numa noite escura, ela seguiu o marido aqui para flagrá-lo em um caso de amor secreto tórrido. Com raiva, ela assassinou seu marido e sua amante, e em seguida, atirou nos próprios miolos, próximo ao portão da frente. Muitos dizem que ela pode persegui-lo e até mesmo bater em você. Testemunhas dizem terem sentido os golpes desferidos por ela como bastante "sólidos".



02.  Cemitério de St. Louis n°1
   Nova Orleans, LA - EUA.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

  Esse cemitério é considerado por moradores, visitantes e investigadores paranormais em todo o mundo, como o mais assombrado do mundo. Vários fantasmas foram vistos assombrando este famoso cemitério de Nova Orleans, onde você também pode visitar o túmulo assombrado da rainha do vudu, Marie Laveau.
  Antes da introdução da drenagem moderna, o lençol freático de Nova Orleans tornava os enterros impraticáveis: você podia cavar o terreno pantanoso e enterrar o cadáver, mas ele provavelmente sairia flutuando após a próxima tempestade pesada. A solução foi enterrar as pessoas acima do solo, em túmulos e mausoléus. Ao fazer isso, o povo de Nova Orleans criou um dos locais mais sugestivos e assombrosamente belos, de todo o mundo. Esta necrópole labiríntica tem sido o lar de muitas histórias de fantasmas. Mas dos cemitérios St. Louis, um domina; o número 1 (existe o 1, 2 e 3).
  O cemitério mais antigo de Nova Orleans, é uma grande mistura européia de túmulos de mármore ornados, memoriais em ruínas e estreitas trilhas sinuosas. Alguns visitantes já ouviram choros e gemidos, vindo de dentro das criptas, enquanto muitos têm visto uma série de fenômenos espectrais, variando de névoas incomuns até figuras fantasmagóricas transparentes. Um rosto masculino velho tem a fama de se manifestar nas paredes de um túmulo particular. No entanto, há um fantasma que domina todos os outros: A rainha do vudu de Nova Orleans.
  Perturbadoramente, Laveau parece também frequentar o cemitério; os avistamentos começaram em 1881, após a sua morte, e desde então eles têm ocorrido sem cessar. Seu espírito foi visto dentro do cemitério, caminhando entre os túmulos com um turbante vermelho e branco com sete nós nele, resmungando uma maldição para os invasores do cemitério. Sua maldição vudu é dita ser muito alta e bem audível, ouvida muitas vezes por transeuntes que passam na vizinha Rampart Street. Os moradores dizem que isso começou nos últimos anos, pelo espírito dela estar incomodado com os muitos vândalos e com o péssimo estado de conservação do cemitério.
  Dizem que o seu familiar, uma grande cobra chamada "Zombi" está enterrado no túmulo junto com seu corpo. Ela foi colocada no caixão viva, com o corpo de Marie, por sua filha Marie Laveau II. Há uma história ou duas, contando que ao longo dos anos, pessoas viram uma grande jibóia escura ou preta com mais de 12 metros de comprimento, deslizando por entre ou através dos túmulos apertados. Sempre perto de túmulo Marie Laveau. "É Zombi, guardando-a dia e noite."
 Um vuduísta local de Nova Orleans, disse que este é um grande espírito de uma cobra fantasma, é um espírito familiar (assim como o das bruxas) e não uma cobra de verdade. Alguns adolescentes, em uma recente turnê ao cemitério assombrado, tentaram pegar Zombi, eles disseram que a perseguiram por um beco apertado e Zombi simplesmente desapareceu. Também contam uma história em que Zombi teria seguido uma visitante do cemitério até o seu quarto de hotel. Ela apareceu na cama dela, enquanto ela dormia e começou a enrolar em seu corpo. Não precisa nem dizer que a mulher quase morreu de susto. A razão para a assombração, foi que ela havia cuspido na sepultura de Marie Laveau.
  Há também relatos de fantasmas de praticantes de vudu que no cemitério, nus, sempre depois da meia-noite. O som de gritos e batidas de percussão podem ser ouvidos até o amanhecer.
  Além da galera do vudu, há também um fantasma conhecido como Henry, que parece vagar desorientado, perguntando aos visitantes onde está o túmulo dele, ou apontando para algum túmulo e perguntando de quem ele é, e em seguida desaparece.
  Outro fantasma bem conhecido é o de Alphonse, ele é um jovem solitário que irá levá-lo pela mão, dizendo seu nome e pedindo que você o ajude a encontrar seu caminho de casa. Ele também é conhecido por alguns, por ser visto carregando flores e vasos de outros túmulos e colocar em seu próprio (hehe, pelo visto, vários fantasmas gostam de fazer isso). Aqueles que o viram, dizem que ele tem medo de um túmulo com o nome "Pinead" escrito nele, e alerta os visitantes ficarem longe dele. Ele sempre está com um sorriso no rosto, então do nada, começa a chorar e simplesmente desaparece. Alphonse ficou conhecido por aparecer em várias fotos tiradas no cemitério.
  Além desses, existe o fantasma de um homem perdido; ele pede ajuda para colocar flores no túmulo de sua esposa, e em seguida, desaparece em uma névoa. Outro, chamado de Jimmy por alguns, têm aparência corpulenta, com olhos azuis penetrantes. Dizem que ele emana um cheiro ruim de coisa velha, e tem alguns dentes faltando. A aparição de seu fantasma é dita parecer muito real, como se fosse uma pessoa viva.
  Além de todos esses fantasmas de pessoas, o cemitério também é lar de diversos fantasmas de cães e gatos que uivam e miam, respectivamente, pela noite. Ali, acontecem várias coisas estranhas, como aparições de orbes, fotos de fantasmas, evp's, estranhos fenômenos paranormais e atividades de poltergeist; rituais de vudu, bruxaria... sem contar que é o cemitério mais assombrado que se tem notícia.

  Agora você se pergunta: "Se ele é o cemitério mais assombrado do mundo, por que está no item #2 e não no #1?". A resposta é porque no cemitério #1 da lista , o negócio é um pouquinho mais casca grossa...



01.  Cemitério de Stull
   Stull, KS - EUA.
cemitério, assombração, medo, terror, fantasmas, fantasma, demônio, lenda, conto, história aterrorizando, bizarro

 Esse simpático local possui apelidos infames como: Os sete portões perdidos do Inferno, O Cemitério Amaldiçoado, Terreno do enterro de Satanás e principalmente A Sétima Porta para o Inferno. O cemitério de Stull é frequentemente dito ser o portal para o inferno (quem assiste Supernatural sabe disso).
  Dizem que nesse local está enterrado uma criança meio-demônio. Conta-se que ele aparece como um menino de 9 -11 anos de idade, que acreditam ser capaz de se transformar em um cão, um gato ou um lobo. Basicamente, um lobisomem ou metamorfo. Muitas histórias dizem que ele nasceu coberto com longos cabelos ruivos e um conjunto completo de fileiras de dentes duplos. Sua história é triste. Ele vivia acorrentado no porão de uma casa, se alimentava com restos de comida que eram jogados, como um animal selvagem, desde que ele era um bebê.
  Um dia, quando ele tinha cerca de 10 anos de idade, ele comeu a própria mão esquerda e escapou para a cidade, matando qualquer um que ele encontrasse. Ele finalmente foi morto, depois de 11 meses praticando carnificina, por um fazendeiro solitário. As histórias contam que ele era hermafrodita. Nos equinócios de primavera e outono, forças malignas e esferas de luzes se materializam, próximos ou sobre o seu túmulo, que não possui marcação.
   E não podemos esquecer também do terrível fantasma de uma bruxa, que se diz amaldiçoa-lo caso você pise em seu túmulo. Diz-se aparecer como uma senhora alta, de cabelos brancos. Foram gravados EVP's no túmulo dela, em que se pode ouvir: "Fique longe dos meus ossos" e " Cuidado com o degrau". Dizem que ela odiava seu último marido, que está enterrado ao lado dela e muitas vezes o solo parece empurrado para cima, onde ele está enterrado. Muitos dizem que ela está tentando arrancar o corpo dele para outro lugar.
  O cemitério de Stull, e a igreja abandonada que fica ao lado, estão localizados na pequena cidade de Stull, no Kansas. Não há muito à esquerda da pequena aldeia, com excessão de algumas casas, a igreja nova e cerca de vinte moradores. No entanto, a população do lugar supostamente contém outro número de residentes que estão além do nosso mundo. Além de seus habitantes humanos, a cidade também é o lar de uma série de lendas e contos assombrados estranhos que estão ligados à antiga igreja em ruínas e o cemitério coberto que pode ser encontrado no topo da colina Emmanuel. Estas histórias têm sido associadas à Stull há mais de 100 anos.
  Em novembro de 1974, um artigo publicado no jornal estudantil da Universidade de Kansas, relatou uma série de ocorrências estranhas no cemitério de Stull. De acordo com o artigo, Stull foi "assombrada por diabólicos acontecimentos sobrenaturais" e afirmou que o cemitério era um dos dois lugares na Terra onde o diabo aparece em pessoa, duas vezes por ano.
  Essas histórias têm uma forte influência sobre as pessoas, como evidenciado pela reação ao artigo que afirmava que o diabo iria aparecer no cemitério de Stull na noite do Equinócio da Primavera e de novo, no Halloween. Em 20 de março de 1978, mais de 150 pessoas esperavam no cemitério pela chegada do diabo. A palavra também espalhou que os espíritos daqueles que tivessem mortes violentas, e fossem enterrados lá, voltariam do túmulo.
  As lendas também contam que o diabo tem aparecido neste local desde 1850 e insistem que o nome original da cidade era "Skull" (crânio) e que depois o nome foi se corrompendo para "Stull" simplesmente para encobrir o fato de que a área era rica em magia negra. Dizia-se que os primeiros colonizadores praticantes de bruxaria, estavam tão arrependidos de suas ações passadas que eles mudaram o nome da cidade. Na verdade, a cidade foi chamada de "Deer Creek Community" (Comunidade da enseada do cervo) até 1899, quando o último nome do primeiro correio, Sylvester Stull, foi adotado como o nome da aldeia. A estação de correios foi fechada em 1903, mas o nome ficou.
  Em 1980, um artigo publicado no Kansas City Times, continha rumores sobre o cemitério de Stull e a igreja abandonada. O artigo afirmava que o diabo escolheu dois lugares para aparecer na Terra a cada Halloween. Um deles é o "Hamlet Tumbleweed" de Stull, Kansas, que ocorre simultaneamente à meia-noite, com algum lugar na "planície desolada da Índia". A partir desses locais, de acordo com o artigo, o diabo reúne todas as pessoas que tiveram mortes violentas durante o ano passado para caminhar ao redor da Terra, na hora das bruxas.
  O artigo acrescenta que ele aparece em Stull por causa de um evento que ocorreu no lugar em 1850, quando "Uma mão supostamente esfaqueou o prefeito até a morte no velho celeiro de pedra no cemitério". Anos mais tarde, o celeiro foi convertido em uma igreja, que por sua vez foi demolida pelo fogo. Um crucifixo de madeira em decomposição que permaneceu fixado em uma parede, às vezes, vira de cabeça para baixo, quando alguma pessoa adentra na construção à meia-noite ... A história deixa de mencionar que, historicamente falando, nem a Deer Creek Community e nem Stull já tiveram um prefeito oficial.
   A autora Lisa Hefner Heitz reuniu numerosas lendas que contribuíram para a mitologia do cemitério de Stull. Algumas delas incluem o "fato" de que o diabo também aparece em Stull na última noite do inverno ou na primeira noite de primavera. Ele vem visitar uma bruxa que está enterrada lá. Coincidentemente, uma velha lápide com o nome "Wittich" situa-se bem perto da antiga igreja. Também deve ser mencionado que há rumores de que uma velha árvore no cemitério, que foi cortada a pouco tempo atrás, já foi usada como uma forca para bruxas condenadas. Também é dito ter uma sepultura no cemitério que mantém os ossos de um "filho de Satanás", que nasceu do diabo e uma bruxa (ou seja, a família inteira do capiroto tá enterrada no lugar). A criança estava tão deformada que só viveu por alguns dias, e o corpo foi enterrado em Stull. Alguns dizem que seu fantasma ronda o local. Supostamente, uma foto foi tirada há alguns anos atrás, que mostra um menino com aparência de licantropo, espiando atrás de uma árvore.
  Uma das mais estranhas histórias sobre Stull supostamente apareceu na revista Time, em 1993 ou 1995 (dependendo da versão que você ouve). Esta história diz que o Papa João Paulo II teria ordenado seu avião particular para voar ao redor leste do Kansas, enquanto em seu caminho para uma aparição pública, no Colorado. A razão para isso, a história diz, é que o Papa não queria voar sobre "solo profano".
  Segundo o jornal de Lawrence (Kansas), o Journal-World, a velha igreja de pedra foi misteriosamente demolida em uma sexta-feira 29 de março de 2002. Um homem chamado major Weiss, dono da propriedade, disse que ele não autorizou que a igreja abandonada fosse demolida. Aqueles que vivem nas proximidades, afirmaram que eles também não tinham conhecimento da demolição, apesar que um deles disse que uma parede da igreja desabou cerca de duas semanas antes.
  A igreja assustadora já não existe mais ... Embora a reputação do cemitério de Stull ainda permaneça. Não é raro relatos de pessoas que visitaram o local e foram possuídas e até mesmo pessoas que passaram próximo ao local e foram perseguidas por sombras que apareciam para elas até no próprio quarto, à noite.
  A cidade de Stull fica a cerca de 10 milhas à oeste de Lawrence, Kansas, na parte nordeste do estado. Os visitantes do cemitério são aconselhados a ir para lá por sua conta e risco.

fantasmas, aparições, assombração, assombrações, fantasma, espectro, terror, medo, histórias, relatos





Compartilhe no Facebook Compartilhe no Tweeter Compartilhe no Google+ Inscreva-se no nosso Feed Voltar ao Início Image Map

Comente com o Facebook: