sábado, 9 de novembro de 2013

Creepypasta: Garota Triste

terror, medo, lendas, histórias aterrorizantes, suspense
  Uma história sobre uma garota triste, um espectro ou algo além, que ao ser tocada transfere uma maldição para a pessoa. Só há um jeito de escapar...



Você já se encontrou lendo ou ouvindo uma história de terror, e pensando: "Isso não é tão assustador"?

   Eu já me encontrei nessa posição várias vezes ao longo dos anos, e embora alguns digam que eu estou ficando velho demais para acreditar nessas histórias, muitas vezes eu me encontrava amargamente decepcionado com meus amigos que se esforçam para me contar uma história que me faria perder noites de sono.
   Bem, isso foi até um morador de rua louco querer me contar uma história sobre uma garota triste. Como eu estava no ponto de ônibus, fui obrigado a ouvir enquanto esperava o ônibus chegar. Ele me contou sobre a tal garota triste. Ela não era um fantasma ou monstro, mas era algo diferente... algo entre este mundo e o outro...
   Esse mendigo afirmou que ela apareceria ao meu lado, agachada e chorando, com o rosto escondido. Também disse que ela poderia aparecer a qualquer momento, mesmo à luz do dia. Eu não me assustei. Pensei que se fosse uma história onde ela pudesse aparecer apenas à noite, talvez seria mais assustadora.
   Continuando, ele disse que a garota triste estaria sentada e chorando, até que alguém tocasse nela. Quando alguém chega perto demais, ela simplesmente some, deixando um bilhete dizendo que 3 pessoas morrerão nesse dia. A primeira morte seria de alguém qualquer que estivesse próximo à você nos últimos minutos, a segunda pessoas a morrer seria algum familiar, e a terceira vitima, seria você mesmo... A menos que você matasse alguém para ocupar a morte em seu lugar.
   Bom, o ônibus chegou assim que ele terminou de me contar isso. Eu entrei no ônibus e assim que passei pela catraca, olhei para o lado de fora e vi o tal mendigo desaparecendo. Eu realmente não acreditei no que vi, ele simplesmente... sumiu.
   Sentei-me no fundo do ônibus, e logo, reparei que a garota ao meu lado estava chorando. Pensando ser apenas uma mera coincidência, decidi me aproximar e perguntar o que havia acontecido. Para minha surpresa, não era apenas uma coincidência. A garota começou a desaparecer, deixando apenas o maldito bilhete. Nele, estava escrito exatamente o que o mendigo havia me dito. Eu imediatamente fiquei apavorado, comecei a imaginar quem morreria e como seria minha morte...
   Alguns minutos depois, um acidente aconteceu. O ônibus bateu contra outro veiculo, e o motorista morreu na hora. Todos no ônibus ficaram apavorados e desceram rapidamente para ver o acidente. Para meu espanto, o ônibus se chocou justamente contra o carro do meu pai, que morreu alguns minutos após o fato.

Agora eu sabia que aquilo era real, que eu seria o próximo, ao menos que eu matasse alguém naquele dia...

Eu não sou um assassino. Nunca quis matar ninguém, porém, também não queria morrer...

Isso é tudo que posso te contar.

Porque você já sabe que eu não morri naquele dia.





Compartilhe no Facebook Compartilhe no Tweeter Compartilhe no Google+ Inscreva-se no nosso Feed Voltar ao Início Image Map

Comente com o Facebook: