segunda-feira, 18 de novembro de 2013

10 Terríveis ataques de monstros

ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão
  Se você está visitando o z33, certamente é um(a) amante de terror e mistério, e certamente já leu vários relatos sobre fantasmas e coisas do tipo. Mas e monstros e entidades do tipo, você conhece relatos defendidos como reais pelos seus autores? Confira agora uma lista com 10 relatos de terríveis ataques de diversos tipos de monstros que vagam mundo afora.


10.  A coisa sem nome da praça Berkeley
   Inglaterra
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  O número 50 da praça Berkeley, é a casa mais assombrada de Londres. Esta casa infame é supostamente cheia de espíritos, mas naquele lugar, há algo pior rastejando pelos seus cômodos. Desde a década de 1840, houve diversas histórias de um horror inominável à espreita nos andares superiores da casa infernal. Enquanto alguns afirmam que a "coisa" é um fantasma violento, outros acreditam que a praça Berkeley é o lar de uma abominação mística da vida real.
  Na década de 1840, o cético paranormal Sir Robert Warboys aceitou o desafio de passar uma noite no segundo andar da casa do inferno, em Londres. Por insistência do senhorio que estava nervoso, Warboys armou-se com uma vela e uma pistola, e foi instruído a tocar o sino caso algo estranho acontecesse. Às 00:45, o senhorio foi sacudido de seu sono pelo toque do sino e o barulho de um tiro. Ele subiu correndo as escadas e entrou no quarto de Warboys para encontrar o jovem encolhido em um canto, morto, com a pistola ainda soltando fumaça em uma das mãos. Não havia nenhum sinal de um intruso, mas o senhorio podia dizer pela expressão que ficou gravada no rosto pálido de Warboys, que ele tinha visto algo horrível.

  O segundo encontro aconteceu em 1943, quando dois marinheiros chamados Martin e Blunden, cansados depois de uma noite de farra, decidiram passar a noite na casa abandonada. Eles encontraram uma sala relativamente seca e livre de ratos no andar de cima, fizeram uma pequena fogueira e dormiram no chão. Mas depois da meia-noite, Blunden acordou ao som do ranger das dobradiças e sentou-se ao ver a porta do quarto se abrindo lentamente. Petrificado, ele acordou Martin, e é aí que eles ouviram algo molhado, algo viscoso, arrastando-se pelo chão, escorrendo lentamente em direção à eles. Martin viu a criatura, algo que ele só poderia descrever como uma "monstruosidade horrível" (talvez porque era horrível demais para a mente humana compreender), e a criatura estava bloqueando a passagem da porta.
  O monstro de repente saltou em Blunden, envolvendo um tentáculo em torno da garganta do homem, sufocando-o. Martin saiu gritando e encontrou um policial patrulhando o bairro. O policial estava cético quanto a história de Martin, mas depois de procurar pela casa , ele encontrou o corpo de Blunden no porão. O pescoço do marinheiro estava quebrado, e seus olhos estavam esbugalhados para fora de sua cabeça. Obviamente, o cenário mais plausível seria que Martin tivesse assassinado seu amigo, mas então por que ele iria inventar uma história tão absurda? E o que aconteceu com muitos outros avistamentos, onde testemunhas descreveram terem visto uma gigantesca bolha viscosa armada com tentáculos? Há coisas que o homem não foi feito para compreender, e pode ser que uma delas viva na casa número 50 da praça Berkeley.


09.  Lhakpa Dolma e o Yeti
   Nepal
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  Apesar de aparentar, o yeti não é nada adorável, não se Lhakpa Dolma estiver dizendo a verdade. Em 1974, a garota de 14 anos chamada Lhakpa estava cuidando de seus iaques nas montanhas frias do Nepal quando algo veio correndo pela encosta da montanha. Um yeti agarrou a menina e jogou-a em um córrego. Assustada mas ilesa, Lhakpa observou a criatura voltando sua atenção para o gado.
  De acordo com Lhakpa, o monstro era marrom com um rosto enrugado e longas unhas escuras, e ele andou em ambas as suas pernas traseiras e também de quatro. Ela também disse que ele possuía cerca de 1,5 metros de altura, ou seja, o yeti é baixinho. Mas o que faltava em altura para o yeti, ele compensava em músculos. Ele deu um soco nos iaques, e como um cowboy psicótico, pegou seus chifres e torceu até o pescoço estalar. Depois de matar três, ele comeu os seus cérebros.

  Lhakpa ficou traumatizada, e sua família a encontrou em lágrimas. Eles notificaram a polícia, que encontrou marcas de mordidas estranhas nos iaques e pegadas estranhas na neve. Então, poderia um yeti realmente ter atacado Lhakpa Dolma ? Qualquer que seja o culpado, certamente não foi nada bozinho.


08.  O Lobisomem de Converse
   EUA
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  Acredite ou não, o Texas, nos Estados Unidos está cheio de lobisomens. Em 1958 , a Sra. Delburt Gregg de Greggton, acordou para encontrar um homem-lobo observando-a pela janela. De acordo com um velho conto, o colono e escultor de lápides N.Q. Patterson do condado de Kimble, esculpiu o rosto horrível de um licantropo que vivia no local nas rochas de calcário perto de sua casa. E, em San Antonio, o "Crimson Blood Wolf Pack" é um grupo de lobisomens adolescentes autoproclamados que usam presas falsas, lentes de contato com a íris em forma de fenda, e caudas de animais.

  Mas a história mais terrível do estado da estrela solitária, é a lenda do Lobisomem de Converse. A história conta que um fazendeiro velho, armou seu filho com um rifle e mandou-o para a floresta para matar um cervo e provar a si mesmo como um homem. Quando o menino não voltou depois de vários dias, o pecuarista formou um grupo de busca e partiu para encontrá-lo.
  Assim que o fazendeiro fez o seu caminho através do mato, ouviu um barulho estranho mais a frente. Esperando que ele fosse seu filho perdido, ele embrenhou-se através das árvores e encontrou seu filho. . .  sendo devorado por um lobo-monstro gigantesco. Horrorizado, o fazendeiro atirou na besta, que deixou cair a sua presa e fugiu. Mas para o fazendeiro era tarde demais, o corpo do menino havia sido rasgado em pedaços. Após o encontro com lobisomem, o fazendeiro perdeu o controle. Ele fechou-se dentro de sua cabana, recusou-se a comer, e teve uma morte solitária. É como se H.P. Lovecraft tivesse escrito essa história.


07.  O Dragão da lagoa Chelan
   EUA
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  Localizado na Floresta Nacional North Cascades, as belas águas do Lago Chelan certamente parecem convidativas. Mas há algo perigoso à espreita por baixo do "Playground de Washington." De acordo com uma lenda, os nativos americanos descobriram um demônio que vive em suas profundezas e tentou matar a fera pelo represamento do lago. Mas, como todo bom filme de terror sobre monstros, ele sobreviveu.

  A criatura ressurgiu em 1892. De acordo com um jornal local, um jovem não identificado foi tomar banho no lago quando presas muito afiadas cravaram em suas pernas. O homem gritou por socorro, e dois de seus amigos tentaram puxá-lo para fora. Mas o monstro faminto tinha outros planos. Depois de um jogo de cabo-de-guerra de vida e morte, os homens conseguiram arrastar o amigo para a praia, com a criatura ainda presa em suas pernas.
  A coisa tinha as pernas e o corpo de um jacaré, a cabeça e os olhos de uma cobra, uma cauda escamosa, e asas de morcego. E apesar de sua pele ser "suave como veludo", a besta era impossível de matar. Os homens atacaram o monstro com facas, pedras e paus, sem sucesso. A criatura não morria. Eventualmente, eles arrastaram o dragão sobre as chamas de uma fogueira. Isso provocou uma reação péssima. O dragão bateu as asas e disparou para o ar, com o homem ainda em sua boca. De repente, ele mergulhou no lago, desaparecendo junto com sua vítima.


06.  O cão infernal de Suffolk
   Inglaterra
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  Vamos supor que você está sendo perseguido por um demônio. Seu primeiro instinto é correr para a igreja, pois os seres do mal não podem pisar em solo sagrado, certo? Bem, essa regra não se aplica aos cães do inferno. Estes caninos negros foram vistos em todo o mundo, e enquanto alguns pensam que são cães de ataque de Satanás, outros dizem que é o diabo encarnado. E, apesar de sua natureza infernal, as igrejas não oferecem nenhum santuário.

  O ataque mais infame de um cão infernal ocorreu em um domingo, 4 de agosto, 1577 em Suffolk, Inglaterra. Enquanto os cidadãos de Bungay rezavam na Igreja de St. Mary, uma tempestade abalou o campo. Pedras de granizo atingiam a igreja, e relâmpagos clareavam as suas paredes, quando de repente um cão gigante apareceu. O cão saltou para a congregação e começou a rasgar gargantas. Apenas o calor que emanava da besta vaporizava qualquer um que chegasse muito perto. Alguns até dizem que ele usou suas patas dianteiras para estrangular adoradores. Até o momento, o cão do inferno havia matado três fiéis, mas a noite ainda era uma criança! O cão negro correu para a igreja de Blythburgh onde continuou seu massacre, reivindicando mais almas antes de desaparecer na noite.

  Então, um cão do inferno realmente atacou Bungay e Blythburgh? Os registros mostram que realmente houve uma tempestade em 04 de agosto de 1577, e que o campanário de Santa Maria foi atingida por um raio. Além disso, os registros do sacristão indicam que dois homens morreram no campanário naquela noite. Então, era uma ocorrência natural? Talvez. Mas um verso antigo afirma: "Tudo caiu na igreja, quando no meio do fogo o monstro infernal surgiu. E, caminhando rumo ao coro, ele matou muitas pessoas." E se você visitar Blythburgh, você ainda pode ver onde o cão do inferno supostamente queimou a porta da igreja.


05.  Henri Van Heerdan e o Santu Sakai
   Malásia
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  Os Santu Sakai's da Malásia são criaturas meio humanas, meio animais, com o péssimo hábito de invadir aldeias e sequestrar as pessoas como aperitivos da meia-noite. Seu nome se traduz em "homens boca", provavelmente porque eles têm dentes afiados como faca de açougueiro e uma propensão para comer seres humanos.

  Claro, a maioria não acredita no Santu Sakai. Eles soam como um sonho ruim que você tem depois de comer alimentos pesados, enquanto assiste The Walking Dead. Mas Henri Van Heerdan discordaria disso. Em 1967, ele estava caçando em uma floresta perto de Kuala Lumpur, quando ouviu rosnados e gritos vindo das árvores. Como um caçador, Van Heerdan estava acostumado a tais ruídos, mas estes assustaram-no, e ele correu.
  Enquanto corria, Van Heerdan olhou para trás para ver dois ogros terríveis correndo diretamente para ele. Eles eram grandes, troncudos, e armados com dentes muito afiados. Van Heerdan decidiu derrubá-los, mas antes que ele pudesse apontar sua arma, os Santu Sakais estavam em cima dele, arrancando a sua arma. Desesperado, Van Heerdan bateu nas feras com uma pedra e cambaleou até o carro dele. Como ele se atrapalhou com as chaves, um deles tentou quebrar a janela traseira, enquanto o outro subiu no capô. Finalmente, Van Heerdan conseguiu ligar o motor e se livrou do primeiro monstro, mas o segundo ainda estava golpeando o para-brisa. Então Van Heerdan acionou os freios, fazendo com que a inércia jogasse o monstro para frente. Então ele acelerou em direção à civilização, deixando os Santu Sakais comendo poeira.


04.  A História de Edward Brian McCleary
   EUA
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  Compre uma cópia da edição de maio de 1965 da Fate Magazine, e você encontrará uma história arrepiante intitulada "Minha escapada do monstro do mar", de Edward Brian McCleary. McCleary tinha apenas 19 anos quando ele e seus quatro amigos adolescentes (Warren Salley , Eric Ruyle , Larry Bill e Brad Rice) foram atacados por um animal pré-histórico.

  Em 24 de março de 1962, os cinco amigos decidiram verificar o USS Massachusetts. A Marinha tinha afundado o navio descomissionado no largo da costa de Pensacola, na Flórida, e os meninos pensaram que seria o lugar perfeito para mergulhar. Adolescentes aventureiros, localização assustadora, monstro do mal - você já imagina onde isso vai dar.
  Enquanto os garotos navegavam em direção ao navio de guerra em um bote de borracha, eles deram de topo com uma violenta tempestade. Depois de serem jogados à deriva por ventos fortes, eles encontraram-se perdidos no nevoeiro. Eles não se depararam com piratas mortos-vivos, mas com algo pior. À medida que o sol se pôs, eles ouviram algo espirrando nas proximidades. Foi então que sentiram um cheiro de podridão . . . e ouviram algo assobiando.
  McCleary afirma que ele então viu algo parecido com poste de 3 metros, ou um pescoço muito longo, vindo direto para eles. Em pânico, os adolescentes abandonaram seu bote e nadaram para o navio de guerra, mas enquanto eles nadavam, McCleary viu o monstro puxar Eric Ruyle sob a água. Então ele ouviu Warren Salley gritar: "ele pegou o Brad!". Alguns momentos depois, Salley gritou de dor, e Larry Bill desapareceu no nevoeiro.
  McCleary nadou até a costa, onde foi descoberto por uma equipe de resgate. Três anos depois, ele vendeu sua história para a revista e esboçou uma imagem da besta que supostamente matou seus amigos. A ilustração tem uma notável semelhança com um plesiossauro. Mas há alguma verdade no conto de McCleary? Segundo o site "Cryptomundo", Brad Rice realmente foi encontrado morto quando foi trazido pelas águas, mas o destino dos outros, ainda não está claro.


03.  A bruxa de Guadalupe
   México
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  Leonardo Samaniego não é a típica vítima de ataque de monstro. Além de ser um policial, Samaniego não encontrou o homem-macaco padrão ou uma serpente do mar. Em vez disso, Samaniego afirma que ele foi atacado por uma "bruja" (espanhol para "bruxa" ).

  Oficial Samaniego estava patrulhando as ruas de Guadalupe, no México em 16 de janeiro de 2004, quando ele notou algo saltar de uma árvore próxima. Curioso, Samaniego acendeu o farol alto para ter uma visão melhor, e viu uma mulher vestida com uma capa preta, e chapéu pontudo. Esta mulher com aparência "bruxesca" tinha olhos completamente negros (como BEK's), sem pálpebras, e, mais importante, seus pés não tocavam o chão (humanoide voador). Sem aviso, a bruxa disparou em direção ao carro, caindo sobre o capô e olhando para Samaniego com aqueles "olhos de peixe morto". O oficial apavorado jogou o carro em sentido inverso, a bruxa bateu no pára-brisa, tentando quebrar o vidro e agarrar Samaniego. Samaniego pediu ajuda pelo rádio, mas de repente bateu uma parede, ficando insconsciente.

  Samaniego acordou dentro de uma ambulância e foi submetido à testes de uso de drogas e álcool, sendo que ambos deram negativo. Ele passou em todos os testes psicológicos, e ele nunca teve alucinações antes. Quando os repórteres chegaram, o policial assustado confirmou a sua história. Após seu conto ir à público, centenas de pessoas relataram ter visto uma mulher voando pelo céu. Teria a história de Samaniego provocado histeria em massa? Ou será que algo realmente atacou sua viatura?


02.  O incidente de Bauman
   EUA
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  O conto assustador de Bauman, o homem da montanha, foi transcrita por ninguém menos que o próprio Teddy Roosevelt (ex-presidente dos EUA). A história vem do livro de Roosevelt "The Hunter Wilderness" de 1892.

  Bauman e seu parceiro eram caçadores de castores que haviam montado um acampamento e construído um alpendre próximo ao rio da sabedoria em Montana. Deixando as malas atrás, eles saíram para montar armadilhas, retornando quando a noite caiu. Mas, quando eles voltaram, eles descobriram que algo havia derrubado seu abrigo e esvaziado suas mochilas. Bauman assumiu que tinha sido um urso, mas o seu parceiro estava inquieto. Usando uma tocha, ele inspecionou cuidadosamente as trilhas. "Bauman," seu companheiro disse: "aquele urso estava andando sobre duas pernas."
  Naquela noite, enquanto os dois dormiam em um recém-construído alpendre, Bauman acordou para ver um pé gigante pela abertura. Ele entrou em pânico e atirou no intruso, que, em seguida, fugiu para a floresta. Durante o resto da noite, os dois homens ficaram sentados perto do fogo, empunhando suas armas, observando as árvores.
  A criatura voltou no dia seguinte, destruindo seu acampamento novamente, enquanto eles estavam montando armadilhas. E, naquela noite, os homens ouviram o animal uivando na floresta. Quando o sol se levantou, Bauman e seu amigo decidiram que era hora de arrumar as malas e ir embora. Mas primeiro, eles tiveram que recolher as suas armadilhas, e eles cometeram o mesmo erro clássico de todos os tempos. Eles se separaram. Bauman foi para o rio, enquanto seu parceiro ficou embalando as coisas.
  Quando Bauman retornou ao acampamento, ele percebeu o fogo já havia se apagado. Todos os seus pertences estavam embalados, mas onde estava o seu parceiro? Bauman chamou por ele, mas não houve resposta. E então ele viu o corpo. Seu parceiro estava estatelado no chão, com o pescoço quebrado, a garganta coberta de feridas, e havia pegadas gigantes em toda parte. Aterrorizado, Bauman saiu correndo pela floresta, deixando para trás tudo, exceto a arma dele.

  Então, o que era a criatura? Bauman acreditava que era um duende. Cryptozoologistas modernos acham que foi um Bigfoot (pé grande). Mas Roosevelt estava indeciso. Talvez fosse apenas um animal. . .  mas, novamente, talvez não. Como ele mesmo disse, "Ninguém pode dizer."


01.  A História de Fred Beck
   EUA
ataque de monstro, história de terror, aterrorizante, pé grande, bruxa, demônio, fera, besta, medo, bigfoot, lago, dragão

  Perto do Monte St. Helens há um desfiladeiro estreito chamado Ape Canyon, e se Fred Beck estiver dizendo a verdade, os seus habitantes não são nada amigáveis com os visitantes. Em 1924, Beck e quatro amigos foram minerar ouro perto do canyon, quando coisas estranhas começaram a acontecer. Durante uma semana, eles teriam ouvido barulhos estranhos, assovios, e "buns" altos, como algo batendo em seu peito. Um dia, quando Beck e um amigo foram buscar água, eles viram um hominídeo peludo andando para fora da floresta (parecido com um bigfoot). Talvez ele só quisesse dizer um "Oi", mas o amigo de Beck entrou em pânico e atirou contra a criatura, fazendo-a fugir para o canyon.

  Naturalmente, os mineiros ficaram assustados e planejaram ir embora na manhã seguinte. Mas a criatura tinha outros planos. Naquela noite, os mineiros estavam dormindo quando algo bateu contra a sua cabana. Beck pulou da cama e ouviu coisas, coisas muito grandes, correndo ao redor, do lado de fora. Como a cabana não tinha janelas, um dos mineiros espiou por uma fresta na madeira e viu pelo menos três monstros tramando um ataque. Os monstros começaram a atirar pedras na cabana, depois empurraram a porta e subiram no telhado, procurando uma entrada. Os mineiros começaram a atirar de volta, disparando através do telhado e através de frestas nas paredes.
  O ataque continuou durante a noite, com as criaturas esmurrando a cabana. Um dos mineiros estava com tanto medo que ele cantou uma canção, na esperança de apaziguar os "diabos da montanha." Mas, quando o sol se levantou, as bestas fugiram para dentro da floresta. Os mineiros rapidamente desmonstaram o acampamento, em seguida, fugiram pela porta em direção ao seu carro. Depois dos mineiros chegarem em segurança, eles contaram sua história selvagem para vários jornais. Quando os repórteres investigaram o local, eles encontraram pegadas misteriosas, mas nenhum Bigfoot, nem mesmo os mortos. Obviamente, a maioria acredita que a história era uma farsa, e um homem ainda alegou ter o crédito por isso. Em 1982, um homem chamado Mullens Rant alegou que não só tinha estado falsificando pegadas de pé grande desde os anos 30, como também tinha rolado rochas na cabana de Fred Beck naquela noite em 1924. Então a coisa toda foi provavelmente uma trollagem épica...  mas o autor ainda nunca irá passar uma única noite perto de Ape Canyon.





Compartilhe no Facebook Compartilhe no Tweeter Compartilhe no Google+ Inscreva-se no nosso Feed Voltar ao Início Image Map

Comente com o Facebook: