segunda-feira, 23 de setembro de 2013

10 estranhos relatos de encontros com extraterrestres

  Há um certo padrão que as pessoas seguem ao imaginar alienígenas. Décadas atrás, eram homenzinhos verdes, vindos de Marte. Hoje em dia, assemelham-se ao famigerados 'greys' de olhos grandes, cabeça desproporcionalmente grande, tronco fino e pele cinza. Os relatos de abduções também seguem mais ou menos o mesmo padrão, mas há casos em que isso muda radicalmente, e temos relatos no mínimo bizarros sobre encontros com extraterrestres. Confiram agora 10 desses casos.



10.  Aliens minúsculos da Malásia

  No livro de Douglas Adams "O Guia do Mochileiro das Galáxias", há uma passagem onde duas raças alienígenas poderosos enviam enormes frotas para a Terra. Eles atravessam galáxias em sua busca, e voam por milhares de anos a caminho de seu destino... mas não percebem o quanto eles são pequenos em comparação com os terráqueos, e todos acabam sendo engolidos por um pequeno cão. Um tipo semelhante de encontro alienígena foi relatado diversas vezes na Malásia.

  Provavelmente a mais notável história deste tipo, ocorreu em 19 de agosto de 1970, quando seis crianças que brincavam em uma área densamente florestada. Mais tarde, eles afirmaram ter visto um OVNI de menos de um metro de diâmetro, do qual cinco alienígenas humanoides saíram. A principal diferença visível entre eles e um ser humano, era que eles possuíam cerca de oito centímetros de altura. Quatro usavam trajes azuis, enquanto um estava de amarelo com um capacete com pontas, que as crianças interpretaram como sendo o líder. Eles foram para uma árvore e estavam tentando instalar algum tipo de "dispositivo aéreo", quando que, uma das crianças, identificada apenas como K. Wignerswaran, realizou uma das poucas supostas tentativas de capturar alienígenas, protagonizadas por civis. Infelizmente para ele, descobriu-se que os alienígenas possuíam armas de raios e começaram a disparar contra ele e seus colegas de escola, forçando-os a fugir para longe e infligindo uma ferida insignificante na coxa de Wignerswaran.


09.  A frota de ladrões espaciais de Cardiff
 

  No início deste ano de 2013, o Ministério da Defesa do Reino Unido divulgou um arquivo contendo centenas de relatórios que eles receberamm de OVNIs e supostos casos de atividade extraterrestre. De longe a história mais incrível liberada, foi encontrada na página 167 do documento. Em 1992, um homem em Cardiff, País de Gales, informou que ele e os amigos estavam acampando, quando viram um grupo de 12-15 UFOs sobre o seu acampamento. A frota em seguida, "abdusiu" o seu carro, um cachorro que estava no local, e sua tenda (e toda essa tarefa exigiu 12 discos voadores!). O homem relatou que o roubo o deixou "amedrontado". Como explicar à polícia que sua tenda e seu carro foram furtados por ETs?
  Infelizmente, parece improvável que uma investigação vá descobrir a resposta desejada, a razão pela qual essas histórias foram liberados para o público, é porque o departamento de análise de UFOs do Reino Unido, estava sendo desativado.



08.  Alien pistoleiro de Voronezh
 

  O Hemisfério Ocidental, naturalmente, não tem o monopólio sobre histórias de encontros alienígenas. Na verdade, provavelmente o relato mais assustador vem da Rússia, bem na época em que o Muro de Berlim caiu. No Parque da Cidade Voronezh em 27 de setembro de 1989, algumas crianças estavam jogando futebol, quando um disco vermelho pousou. Dele, saiu uma criatura de três olhos, com 2,7 metros de altura, segurando um dispositivo que assemelhava-se a uma arma a laser, que utilizou para desintegrar um rapaz identificado por pelo menos uma fonte, como Dimitri. Após o alien decolar novamente, o rapaz reapareceu. Apesar de que todas as testemunhas do evento fossem as crianças, haviam adultos que viram o próprio UFO, incluindo policiais, conforme relatado pelo New York Times. Também é interessante notar que Voronezh estava passando por um período de histeria ufológica na época.



07.  Briga com um alienígena
 

  Em 1954, Gustavo Gonzalez, juntamente de José Ponce, estava dirigindo seu caminhão por uma estrada solitária fora de Caracas, Venezuela, quando viraram uma esquina e encontraram uma grande esfera luminescente bloqueando o caminho. Mais irritado que alguém estava interrompendo o tráfego do que pelo fato de ser uma esfera que pairava sobre a estrada na frente deles, Gonzalez saiu para investigar.
  Nesse ponto, uma portinhola abriu na nave, e dela saíram três pequenos humanóides peludos. Um deles saltou sobre Gonzalez, o qual mal foi capaz de move-lo do lugar, pois o alienígena era leve, mas extremamente forte. Na briga, o alienígena lançou-lhe 4,5 metros pelos ares. Gonzalez, em seguida, sacou a faca e tentou esfaquear o alien, mas o seu corpo era duro como aço, e sua lâmina resvalou. Ainda assim, os alienígenas foram intimidados o suficiente para voltarem à nave e voar para longe, deixando a dupla para relatar seu encontro ímpar para a polícia. Eles tiveram uma corroboração surpresa de um policial que alegou ter visto a coisa toda.



06.  Alienígenas cozinheiros
 

  Algumas pessoas parecem não se impressionar muito ao encontrarem alienígenas. Entre eles está Joe Simonton. Em 18 de abril de 1961, em Eagle River, Wisconsin, uma nave espacial caiu perto de sua casa e aliens "parecidos com italianos" desembarcaram. Contrariando todas as expectativas de um encontro com extraterrestres, eles chegaram no quintal do cara e  montaram uma grelha, e então começaram a fazer uma comida parecida com panqueca. Ao invés de abdusirr ou ameaçar Simonton de qualquer outra forma, eles lhe perguntaram se ele poderia encher uma jarra com água - o que ele fez. Quando ele voltou, viu que os alienígenass tinham acabado de fazer a comida, e então pediu um pouco. Ele ganhou quatro bolos, um dos quais ele comeu. Mais tarde, ele enviou os outros à universidades locais, que relataram que os ingredientes eram todos de origem terrestre. Se Simonton encontrou seres de fora de nosso mundo ou de nossa compreensão e, principalmente, pensar que ele apenas encheu um jarro de água e entregou para eles, deve-se dizer que, talvez, ele era ainda mais estranho do que as criaturas que afirmou ter visto. Alegadamente, muito mais incômodo para ele, foram todos os jornalistas que iam chegando à sua fazenda e interferiam com o seu trabalho fazendo perguntas sobre o caso.



05.  Aliens à procura de fertilizantes
 

  Semelhante à história de Joe Simonton, em termos de estranhos encontros do terceiro grau, foi o encontro do fazendeiro de Newark, Gary Wilcox com aliens, em 24 de abril de 1964. Vendo um objeto em forma de charuto, ele confundiu com um avião acidentado, então foi até lá em um trator. Chegando lá, ele descobriu que haviam dois seres com trajes que escondiam seus rostos. Disseram a Wilcox que eram marcianos e, em seguida, começaram a fazer-lhe perguntas. Isso durou mais de duas horas, até que finalmente eles começaram a lhe explicar que eles estavam tentando fazer a terraformação de Marte, por meio do estudo de amostras de solo da Terra. Para o efeito, pediram um saco de fertilizante, pois eles não tinham vacas em Marte. Wilcox gentilmente foi pegar um saco de 75 quilos, só para perceber que os marcianos haviam partido antes que ele voltasse. Assim, ele deixou o saco. Quando ele verificou o local no dia seguinte, o saco já havia desaparecido.



04.  Pier Zanfretta e os homens-lagartos
 

  Agora iremos para a Itália, onde um segurança privado foi levado a extremos extraordinariamente perigosos, por um suposto encontro que deixou para trás atipicamente fortes (embora ainda não conclusivas ) provas. Em 6 de dezembro de 1978, ele estava fazendo a sua ronda quando viu quatro luzes vindo em direção a casa que ele estava guardando. Aproximando-se das luzes com a pistola engatilhada, ele viu seres de 3 metros de altura, pele verde, que usavam adereços estranhos com pontas, que se estendem a partir de suas cabeças. Ele afirmou que os aliens então pareceram atingi-lo com algum tipo de raio de calor. Ele correu para longe, alertou pelo rádio, e, em seguida, interrompeu o contato, tendo que ser encontrado por uma patrulha de segurança mais tarde. Quando ele viu os outros guardas, ele apontou a arma para eles, mas felizmente não disparou. Quando a cena foi posteriormente investigada, grandes e incomuns pegadas ( cerca de 50 cm à 20 cm de comprimento ) foram encontradas. Junto com a evidência, haviam trilhas entre as árvores, o que indicava que pelo menos alguma coisa fora do comum havia acontecido.
  Mas isso não foi o fim de tudo para Zanfretta. Em 26 de dezembro, os alienígenas voltaram, e desta vez eles o pegaram. Como recordou mais tarde sob sugestão hipnótica, os alienígenas o levaram dentro de sua nave e anexaram uma espécie de capacete de comunicação nele. Um dos alienígenass disparou a arma de Zanfretta em um pedaço de metal, aparentemente para ver o que iria acontecer. Zanfretta disse aos homens lagarto que ele estava com medo e queria ser liberado. Eles não deixaram.
  Isso foi até que eles o sequestraram novamente em 29 de julho de 1979, e mais uma vez em 2 de dezembro de 1979 e pela quinta vez em 1980. Na quinta ocasião, os alienígenas o levaram a uma nave-mãe de cristal, e mostraram-lhe um ser parecido com um sapo, suspenso em um tubo que diziam ser um inimigo de sua espécie. Por tudo isso, eles forneceram muito pouco motivo real para que eles repetidamente abdusissem um guarda de segurança por curtos períodos. Tal como acontece com outros que já descrevemos, Zanfretta parecia beneficiar-se muito pouco de suas pretensões, e de fato, passou décadas definhando na obscuridade depois de uma enxurrada de mídia inicial sobre os seus relatos.



03.  Lee Parish foi abduzido por... estruturas?
 

  Em 27 de janeiro 1977, Lee Parish, de 19 anos, estava dirigindo para casa quando ele alegou que seu carro foi levantado no ar por um feixe de luz. Sob hipnose, Parish descreveu mais tarde, ter sido abduzido por três objetos estranhos que pareciam muito diferentes de qualquer forma de vida conhecida, ele só podia imaginar que eles possuíam consciência. Um deles era um grande, preto, retângulo de 20 metros de altura, com um braço robótico sem juntas, estendendo-se a partir dele. Houve também um prisma rectangular vermelho com um braço semelhante, e um prisma branco imóvel de cerca de dois metros de altura. De alguma forma, o branco deu a impressão de que ele era o líder. O prisma vermelho aproximou-se dele e estendeu o braço do robô, com Parish tendo a sensação de que ele estava com medo dele. No entanto, quando ele tocou-o, deu-lhe uma sensação de frio e dor. Parish pensou que isso foi feito para executar uma varredura nele. Depois disso, os três objetos se mesclaram, desfazendo a impressão entre alguns entusiastas de OVNIs de que as coisas fossem robôs. A próxima coisa que Parish esteve ciente, era que ele estava de volta em seu carro. A análise do seu 'time lapse' indicou que a experiência relatada durou 38 minutos.



02.  Cérebros na estrada
 

  Em 17 de agosto de 1971 John Hudges e Paul Rodriguez estavam dirigindo para casa em Palos Verdes, Califórnia, quando eles viram aliens na estrada. Pareciam cérebros, com o menor dos dois um pouco maior que uma bola de softball. O maior deles tinha um grande olho vermelho, e começou a flutuar em direção a eles. A dupla imediatamente fugiu para longe, e Hodges deixou Rodriguez em sua respectiva casa.
  Mas quando Hodges chegou em casa, os aliens voltaram, e desta vez ele foi levado para seus líderes. De acordo com Hodges, estes eram aliens de um tipo mais comumente descrito, com os cérebros essencialmente como escravos que eles utilizavam para a comunicação telepática. Por que eles deixaram os cérebros vagarem livres ou revelarem sua existência para o seu primeiro contato humano não foi explicado.



01.  Aliens Stalkers
 

  Em 1988, Gulf Breeze, na Flórida, tornou-se o epicentro de uma série de avistamentos de OVNIs, principalmente centradas em torno de um Ed Walters. Com sua estrutura extraordinariamente não-aerodinâmica, esquema de cores e forma geral incomuns, os OVNIs que Walters ( e supostamente outras pessoas ) fotografaram, pareciam-se menos com naves interestelares e mais com cata-ventos, que é um formato, digamos, muito apropriado para a experiência ímpar que ele descreveu .
  Começando em 11 de novembro de 1987, e terminando em 1 de maio de 1988, a família Walters afirmou ter tido 20 encontros com aliens que estavam voando em torno de sua casa - cerca de 20 naves, as quais segundo ele, possuía 6 seis tripulantes cada. O relato foi exaustivamente descrito em seu livro 'Os avistamentos Gulf Breeze'. O livro de Walters também tem uma foto estranha de si mesmo e seus familiares. Na foto ele está com o pé em uma plataforma, supostamente gritando: " Pousem, ou caiam fora ! " para um UFO. Outra, tem um feixe azul que os aliens supostamente usaram como uma espécie de raio trator, sendo evitado por sua esposa aterrorizada. Da primeira fotografia de OVNIs, até a última, ele experimentou sinais telepáticos estranhos, de uma mulher falando em espanhol com um bebê, uma série de imagens de cães, e (alguns dias depois) um monte de imagens de mulheres nuas ("se isso era para tentar me convencer a ir à bordo da nave, não estava funcionando"). Em certo ponto, eles despejaram um líquido misterioso sobre sua casa, o qual parte caiu na piscina. Que acabou transformando a água da piscina em água salgada.
  Além disso, os alienígenas mostraram-se para ele repetidamente (enquanto ele estava dirigindo à noite, do lado de fora da porta de trás de sua casa, de vidro deslizante...). O encontro na estrada foi onde ele veio com a suposição de que haviam seis alienígenas para cada nave: Cinco desembarcaram da nave, e ele assumiu que um deles permaneceu a bordo enquanto ela pairava. Eles tinham 1,2 metros de altura e, embora seus rostos parecessem com aqueles de alienígenas estereótipos, com olhos pretos e quase sem expressões, suas faces eram visíveis apenas através de fendas nos capacetes, pois os aliens estavam supostamente vestidos com uma armadura volumosa, de um tipo que nunca fora relatado desde então.





Compartilhe no Facebook Compartilhe no Tweeter Compartilhe no Google+ Inscreva-se no nosso Feed Voltar ao Início Image Map

Comente com o Facebook: